21 de nov de 2017

Madame Vieira Lima fez do closet cofre dos filhos




Job Ribeiro Brandão, ex-assessor parlamentar de Lúcio, irmão de Geddel, afirmou em depoimento à Polícia Federal e à Procuradoria-Geral da República que dinheiro em espécie era guardado em malas e caixas no closet da ‘mãe’ dos dois políticos baianos. Segundo ele, a família “possuía muito dinheiro guardado no apartamento de Marluce Vieira Lima”, em Salvador. A pedido de Geddel e de Lúcio, Job realizava a contagem de dinheiro quando as notas chegavam ao apartamento.

Fonte: Tudo Ok Noticias

Guincho do Detran-DF é alvo de disparos durante blitz em Samambaia

Após os disparos de arma de fogo contra o veículo, a Polícia Militar fez buscas na região, mas não identificou os autores.


Um guincho de Departamento de Trânsito do DF (Detran) foi alvejado na noite de domingo (19/11), durante uma blitz em Samambaia, próximo ao hospital regional da cidade. Após os disparos de arma de fogo contra o veículo, a Polícia Militar fez buscas na região, mas não identificou os autores. A ocorrência foi registrada na 26° Delegacia de Polícia.
De sexta-feira (17/11) a domingo, o Detran realizou diversas operações de fiscalização com o objetivo de reduzir os acidentes de trânsito. Entre as principais infrações, destaque para 92 condutores autuados por dirigirem após o consumo de bebida alcoólica, 13 inabilitados e dois com o direito de dirigir suspenso.
As equipes recolheram aos depósitos 147 veículos por infrações diversas. As operações ocorreram em várias regiões do DF e, algumas, contaram com o apoio da Polícia Militar.

20 de nov de 2017

PRINCÍPIO DE INCÊNDIO NO PÃO DE AÇÚCAR DO LAGO SUL ACIONA BOMBEIROS


Um curto circuito provocou um princípio de incêndio no supermercado Pão de Açúcar na tarde desta segunda-feira(20).
Os bombeiros foram acionados por volta das 18h e  ao chegarem no local constataram que um dos quadros da rede elétrica da câmara fria do supermercado estava com princípio de  incêndio. A brigada atuou com os extintores de pó químico.


A ação do Corpo de Bombeiro foi na evacuação do local, evitando que os funcionários fossem intoxicados por inalação de gases e fumaça derivada da queima dos fios que estava concentrada no ambiente.

Após dissipação dos gases o local foi liberado para técnicos para fazerem os reparos necessários e em seguida as atividades comerciais.

Devido greve, estações do metrô amanhecem fechadas nesta segunda-feira

Greve dos Metroviarios deixa estações vazias. Credito: Antonio Cunha/CB/D.A. Press. Brasil. Brasilia - DF.


Metrô/DF alega que o sindicato não disponibilizou funcionários para o funcionamento do trens. Categoria acusa a estatal de “não negociar escala”



O passageiro que precisava usar o metrô na manhã desta segunda-feira (20/11) deu de cara com as portas das estações fechadas, em mais um dia de greve. Por falta de funcionários, o Metrô/DF decidiu não ofertar o serviço enquanto o Sindicato dos Metroviários (Sindmetrô) não disponibilizar servidores. A categoria, por sua vez, diz que há quantitativo suficiente para o funcionamento dos trens.


De acordo com o Metrô/DF, os trens voltam a circular caso haja, ao menos, 75% dos trabalhadores disponíveis. A assessoria de comunicação da estatal frisou, porém, que a justiça estipulou efetivo mínimo de 90%.


O Sindmetrô acusa a empresa de não negociar a escala da greve e, por isso, não chegar a um acordo sobre o número de funcionários trabalhando durante a paralisação. Apesar de o sindicato afirmar que há trabalhadores disponíveis, a categoria não informou quantos poderiam estar no serviço nesta manhã.


O Metrô/DF, porém, alega que somente 26 agentes de estação necessários para a reabertura estavam a postos durante amanhã, quando o mínimo necessário era de 66. No domingo (19/11), quando o acordo previa a disponibilização de 45 funcionários na escala, nenhum servidor apareceu, afirma a empresa.


A expectativa é de que haja uma nova reunião até a tarde para definir a reabertura das estações. No entanto, a estatal insiste que só pode retomar o serviço depois que o Sindmetrô disponibilizar mais funcionários, algo ainda não previsto.


 Onze dias de transtorno


Com a paralisação desta segunda-feira, o metrô soma onze dias com movimento alterado ou completamente fechado. Desde que a greve foi deflagrada, em 9 de novembro, os trens só circularam normalmente no último dia 12, data da segunda prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).


Nos primeiros dias do movimento, o Metrô/DF abriu as portas nos horários de pico. Porém, desde o sábado passado (18/11), a estatal decidiu interromper a circulação dos trens por falta de efetivo. O Sindicato dos Metroviários (Sindmetrô), no entanto, diz que disponibiliza servidores.

Fonte.
Agenda capital.


19 de nov de 2017

PM de folga enfrenta assaltantes com o filho no e mata dois.

São Paulo - Uma cena inusitada, e um tanto perigosa, aconteceu em uma farmácia de Campo Limpo, no interior de São Paulo, neste sábado. Um policial militar de folga reagiu a um assalto no sábado, e, segurando o filho no colo, baleou e matou dois suspeitos. A ação do sargento Rafael Souza, do 49º BPM da capital, durou 25 segundos e foi gravada pelo circuito interno de câmeras do estabelecimento.
No final da tarde de sábado, o policial militar entrou na Bifarma, localizada na Praça Castelo Branco, no centro, com o filho pequeno de colo e a esposa, para comprar medicamentos. Enquanto o balconista atendia a sua esposa, entraram dois assaltantes com capuzes e armas em punho, anunciando o roubo.
Segundo relatos, um dos suspeitos, Jefferson Alves, de 24 anos, morador de Campo Limpo, apontou a arma na direção de Rafael, que teria se identificado como policial. De acordo com depoimento do sargento da PM, o suspeito teria tentado disparar contra ele. Na seqüência, o policial revidou com a sua pistola.
Durante os tiros contra Jefferson e o seu comparsa, o policial manteve a criança em seu braço esquerdo. Após os disparos, a mãe do garoto corre abaixada entre as gôndolas na direção ao marido, pedindo para ficar com a criança.
Uma equipe médica da prefeitura de Campo Limpo Paulista compareceu ao local, mas os dois assaltantes já estavam mortos. Um deles não foi identificado pela polícia, porque não portava documentos.
As armas foram apreendidas pela Polícia Civil, na madrugada deste domingo, após a realização de exame de balística e da apreensão das imagens das câmeras de monitoramento.
Fonte. 
O DIA.

ESTAMOS ENTRE OS BLOGS MAIS VISITADOS NO DF.

Por Informando e Detonando
Fazendo um levantamento de alguns dos maiores blog’s e postais do Distrito Federal pode-se encontrar grandes jornalistas e os maiores formadores de opinião, segue colocação de cada um de acordo com ‘Alexa’(www.alexa.com) da Amazon o mais importante portal de levantamento de acessos de mídia de internet.
Deixando bem claro que existe milhares de blog’s e portais de notícias, porém a análise foi feita em cima dos mais famosos.

Segue Ranking:



17 de nov de 2017

Policial é suspeito de informar frequência de rádio da PCDF para a máfia das funerárias



Um policial civil aposentado há cerca de 15 anos é suspeito de informar a frequência da Polícia Civil para criminosos da máfia das funerárias. O homem é um dos suspeitos levados a depor na segunda fase da Operação Caronte, deflagrada pela PCDF na manhã desta sexta-feira (17). Foram cumpridos 21 mandados de busca e apreensão, além de 11 mandados de condução coercitiva, a maioria contra donos de funerárias.

Na ação, investigadores apreenderam 37 rádios transmissores que, segundo o apurado, já eram vendidos com a frequência da PCDF. Os equipamentos ficavam nos carros das funerárias ou com os chamados papa-defuntos. “Houve uma ampliação significativa no número de funerárias investigadas – uma vez que houve elementos suficientes para que se representasse pela expedição de novos mandados de buscas”, relatou o delegado Marcelo Zago, diretor da Divisão de Assuntos Internos da PCDF.


Segundo o delegado, todas as clínicas tinham autorização para funcionar. Ainda assim, depoimentos surpreendentes chamam a atenção pela falta de sensibilidade. “Há relatos de uma série de irregularidades praticadas dentro dessas clínicas, algumas até macabras, como mutilação de corpos para caberem em determinados caixões”, disse Zago.

Máfia das funerárias

Dois grupos criminosos ligados ao ramo de serviços funerários de Taguatinga e Samambaia (Pioneira, Universal e Santa Cruz), atuavam interceptando o rádio da polícia atrás de mortes naturais. Com dados das famílias, chegavam antes do IML, se passavam por agentes públicos e ofereciam o serviço. Segundo investigadores, criminosos afirmavam que o processo seria mais rápido e “menos doloroso”.

Assim, conseguiam convencê-las a cancelar a solicitação do Rabecão, o serviço de recolhimento de mortos do IML. Em outra frente, tinham informantes em hospitais, de onde partiam as notícias de mortes. Eles foram desarticulados e presos pela Corregedoria-Geral da PCDF, com apoio do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT).

Caronte

Na mitologia grega, Caronte é o barqueiro do Hades, que carrega as almas dos recém-mortos sobre as águas dos rios Estige e Aqueronte, que dividiam o mundo dos vivos do mundo dos mortos. Uma moeda para pagá-los pelo trajeto, geralmente um óbolo ou dânaca, era por vezes colocado dentro ou sobre a boca dos cadáveres, de acordo com a tradição funerária da Grécia Antiga. Segundo alguns autores, aqueles que não tinham condições de pagar a quantia ou os corpos não haviam sido enterrados, tinham de vagar pelas margens por cem anos.

Fonte.
Jornal de Brasília.

Comissão da ALE aprova aumento de idade para concursos da PM

A proposta original foi apresentada inicialmente em 2015, e já passou pelas Comissões de Constituição, Justiça e Redação, e Finanças Públicas, mas após a apresentação do substitutivo retornará para a CCJR para nova análise


Manaus – A Comissão de Finanças Públicas (CFP) da Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE) aprovou o projeto de lei que altera, de 28 para 35 anos, o limite de idade para ingresso na Polícia Militar e Corpo de Bombeiros.


Matéria de Platiny Soares eleva de 28 para 35 anos o limite de idade na PM (Foto: Reinaldo Okita)

O PL, de autoria do deputado Platiny Soares (DEM), sugere mudanças na Lei de Ingresso na PM e Corpo de Bombeiros (Lei nº 3.498/10) ampliando em sete anos a idade máxima para admissão daqueles que pretendem realizar o concurso.

A proposta, que está na Gerência de Comissões, deverá retornar para a Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR) porque recebeu um substitutivo na Comissão de Finanças, apresentado pelo próprio deputado Platiny Soares. O parlamentar justificou que o projeto original tornaria o ingresso “mais rigoroso, complexo e demorado”, e que foram retirados alguns pontos para “melhorar o processo admissional”.

A proposta original foi apresentada inicialmente em 2015, e já passou pelas Comissões de Constituição, Justiça e Redação, e Finanças Públicas, mas após a apresentação do substitutivo retornará para a CCJR para nova análise.


Fonte.

Diário da Amazonas.

15 de nov de 2017

TCDF investiga contrato de R$ 20 milhoes da PM autorizado por coronel preso




DISTRITO FEDERAL


Em meio à Operação Mamon, que investiga extorsão a empresários, Tribunal de Contas analisa licitação para sistema de comunicação da polícia

Pedro Alves

Em meio à Operação Mamon, deflagrada na terça-feira (14/11) pelo Ministério Público do DF e Territórios (MPDFT), as licitações realizadas pela Polícia Militar nos últimos anos se tornaram alvo de apurações dos órgãos de controle. As investigações apontam que o coronel Francisco Eronildo Feitosa Rodrigues, ex-chefe do Departamento de Logística e Finanças (DLF) da corporação, liderava uma organização criminosa que cobrava propina para fraudar contratos públicos. Agora, as autoridades trabalham para localizar as irregularidades.

UMA DAS LICITAÇÕES QUE DEVE SER INVESTIGADA COM MAIS AFINCO É O PREGÃO ELETRÔNICO N° 31/2017, QUE ESTÁ EM FASE DE HOMOLOGAÇÃO E ADJUDICAÇÃO. A CONCORRÊNCIA PÚBLICA TEM COMO OBJETO O FORNECIMENTO E A MANUTENÇÃO DE EQUIPAMENTOS PARA O SISTEMA DE COMUNICAÇÃO DA PMDF. CÂMERAS, ANTENAS, CABOS E MONITORES ESTÃO ENTRE OS ITENS INCLUÍDOS NO CERTAME, ORÇADO EM R$ 19.984.770,03.


Mais sobre o assunto


Finalizada em outubro, a licitação passou a ser investigada pelo Tribunal de Contas do DF (TCDF) depois que uma das empresas concorrentes do processo entrou com representação na Corte. A Stelmat Teleinformática Ltda. acusa a T&S Telemática Engenharia e Sistemas, vencedora de três dos cinco lotes do edital, de cometer irregularidades para conseguir o contrato.

Na versão da companhia perdedora, a T&S “manipulou valores para ocultar a real cifra da proposta apresentada”, descumpriu termos do edital e fez conluio com outra empresa para direcionar o resultado da licitação. Ainda de acordo com os concorrentes, a vencedora receberia respostas muito mais rapidamente que as demais interessadas durante a realização do pregão, o que indicaria favorecimento.

Na representação, a Stelmat pede a investigação das irregularidades, a desclassificação da T&S para dois dos três lotes os quais ganhou e a continuação do processo de licitação. No fim do mês passado, o TCDF acatou a representação da empresa e agora apura a possibilidade de desvio no certame.

JÁ A T&S, ACUSADA NA PEÇA, NEGA TODAS AS ACUSAÇÕES. DE ACORDO COM MÁRIO BATISTA DE OLIVEIRA, SÓCIO DA EMPRESA, AS DENÚNCIAS FEITAS PELA CONCORRENTE NÃO TÊM NENHUM FUNDAMENTO E NÃO FORAM PROVADAS. “ESTOU MUITO TRANQUILO QUANTO A ISSO. NÃO COMETEMOS NENHUMA IRREGULARIDADE E VAMOS CONTINUAR PARTICIPANDO DA LICITAÇÃO QUANTAS VEZES ELA OCORRER”, AFIRMOU À REPORTAGEM.


O empresário alegou ainda que não foi citado pelo TCDF para se defender das acusações e que já está processando a Stelmat por conta das declarações que classifica como falsas: “Esse é um mercado muito competitivo, e a empresa está preocupada em perder o contrato que já possui com a PMDF”, finaliza.

Caso o resultado da licitação seja homologado, a T&S Telemática Engenharia e Sistemas abocanharia R$ 12.356.359, o equivalente a 61,8% do valor total do contrato. Além da representação no TCDF, a concorrente também entrou com recurso contra o resultado do certame. Acionada pelo Metrópoles, a Polícia Militar do DF disse que “as questões acima relacionadas estão com o Ministério Público”. No MPDFT, as investigações correm em segredo de Justiça, segundo o GDF, “a fim de se preservar a efetividade das apurações”.

TCDF – Contrato PMDF by Metropoles on Scribd

 

Problemas antigos
Essa não é a primeira vez que o processo de aquisição de serviços e equipamentos de telecomunicação para a PMDF passa por problemas. Na verdade, a questão está no centro de um imbróglio desde 2015. No fim daquele ano, a Polícia Militar abriu o Pregão n° 57/2015 para a manutenção e o fornecimento de equipamentos para o sistema de comunicação da corporação, orçado em R$ 20.969.298,77.

À época, o chefe do Departamento de Logística e Finanças da PM era o coronel Jean Rodrigues Oliveira, exonerado em setembro de 2016. Após o lançamento, no entanto, a licitação passou por um vai e vem no Tribunal de Contas.

o coronel Francisco Feitosa, preso na terça (14/11), é um dos alvos da Operação Mamon


 

Em 13 de janeiro do ano passado, o coronel Francisco Feitosa assumiu o DLF. Oito dias antes, a Corte de Contas suspendeu a licitação dos serviços de telecomunicações citando problemas no edital e determinou a reformulação do documento. Entre as adequações ordenadas pelo TCDF, estava a divisão do objeto em cinco lotes, a revisão dos materiais previstos em edital e o detalhamento das atividades desejadas.

A PMDF REALIZOU AS MUDANÇAS APONTADAS PELA CORTE E, EM JULHO DO ANO PASSADO, O TRIBUNAL PERMITIU A CONTINUAÇÃO DA LICITAÇÃO COM OUTRA NUMERAÇÃO. O CERTAME ENTÃO SE TORNOU O PREGÃO N° 23/2016. A ESPERANÇA DE QUE O PROCESSO SEGUIRIA SEM MAIORES PROBLEMAS, NO ENTANTO, NÃO SE CONCRETIZOU. EM SETEMBRO, O TCDF SUSPENDEU A CONCORRÊNCIA PÚBLICA DE NOVO, APÓS REPRESENTAÇÕES DE EMPRESAS INTERESSADAS NO CONTRATO.


Nos documentos, as companhias alegavam a existência de irregularidades no edital relacionadas a questões como atestados de capacidade técnica e a existência de sede em Brasília, entre outros. A Corte também acatou as representações, e a PMDF novamente se adequou aos pedidos. O edital, então, passou a ser o Pregão n° 31/2017, que agora está novamente sob apuração na Corte.

Operação Mamon
Deflagrada na terça-feira (14) por promotores da Justiça Militar, do Centro de Informações (CI) e do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do MPDFT, a operação aponta o coronel Francisco Feitosa como um líder de uma organização criminosa que atuava no Departamento de Logística e Finanças.

O MINISTÉRIO PÚBLICO SUSPEITA QUE LICITAÇÕES PODEM TER SIDO DIRECIONADAS E PROPINAS COBRADAS EM TROCA DO PAGAMENTO DAS NOTAS DE SERVIÇO. DEZENAS DE DOCUMENTOS RELACIONADOS AOS CONTRATOS DE MANUTENÇÃO, COMPUTADORES E PENDRIVES FORAM APREENDIDOS PELOS PROMOTORES E SERÃO ANALISADOS.


Entre os contratos no centro das investigações, estão o da aquisição de 315 veículos modelo ASX, da Mitsubishi, cada um no valor de R$ 124,3 mil, totalizando R$ 39,1 milhões; e o de compra de rádio para viaturas da corporação, ao custo de R$ 6,6 mil cada. Após a deflagração da operação, o coronel Francisco Feitosa foi exonerado.

Marcos Rogério relata PEC que prevê unificação das polícias Civil e Militar


De acordo com o deputado, um embrião desse modelo organizacional já vem sendo implantado em muitos estados com a polícia de ciclo completo.

“Um dos princípios constitucionais que norteiam a administração pública é a eficiência”, disse o deputado Marcos Rogério (RO) à Rádio Câmara, ao conceder entrevista sobre a PEC que prevê o fim das polícias Civil e Militar e cria uma polícia única. Marcos Rogério, relator da matéria na Comissão de Constituição e Justiça (CCJC), vê a proposta com bons olhos, pois considera que ela garantiria eficiência e reduziria gastos no trabalho das polícias.
De acordo com o deputado, um embrião desse modelo organizacional já vem sendo implantado em muitos estados com a polícia de ciclo completo. “A polícia de ciclo completo é a atribuição alargada das competências das polícias, permitindo que a mesma polícia possa fazer o trabalho ostensivo de prevenção de crimes quanto o processo inicial de investigação”, explicou o parlamentar de Rondônia.
Ele revelou que em muitos municípios pequenos, quando um crime é cometido, a viatura da polícia militar precisa se deslocar por horas levando o criminoso para outra cidade, a fim de dar prosseguimento ao processo de investigação e penalização. “Com a unificação e o alargamento das atribuições da polícia, haveria respostas mais ágeis à sociedade, além de economia do dinheiro público”, afirmou.
No entanto, Marcos Rogério lembrou que o seu papel na CCJC é apenas o de verificar a constitucionalidade e juridicidade do texto, sem entrar no mérito da proposta. A PEC está na pauta da Comissão nesta terça-feira (07).

14 de nov de 2017

Aviso de Leilão Público de viaturas do CBMDF

O Centro de Manutenção, Equipamentos e Viaturas (CEMEV) do CBMDF, informa que será realizado por ADRIANO DE SOUSA CARDOSO, Leiloeiro Público, Leilão Público para venda de bens inservíveis (Veículos, Caminhões, Vans e Utilitários) mediante as seguintes condições:
Data, horário e local do leilão: dia 25/11/2017 (Sábado), a partir das 09:30h, no Auditório do CREA-DF (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do DF), sito SGAS Qd. 901, Módulo “D”, Brasília-DF (ao lado do CONAB).
Data, horário e local de visitação: os bens estarão disponíveis à visitação pública do dia 20/11/2017 ao dia 24/11/2017, das 09h às 17h, no CEMEV, sito SAIS (Setor de Áreas Isoladas Sul), Área Especial nº04, Lote 03/04 (Atrás do Departamento de Polícia Federal), Brasília- DF.
Bens a serem leiloados: (01) Fiat/Uno, ano 00; (05) GM/Celta, ano 03; (07) VW/Fox, ano 04; (07) FIAT/Siena, ano 03; (01) GM-S10, ano 04; (02) Caminhões IVECO, ano 01; (02) Caminhões ISUZU, ano 82 a 87; (02) Mitsubishi L-200, ano 02 e 03 e (15) MB/Sprinter, ano 06 e 07, totalizando 42 (quarenta e dois) lotes.
Edital completo e fotos dos bens disponíveis no site www.capitalleiloes.com.br ou pelos tels. (61) 3552-4847 e (61) 9968-6566.
FONTE..
CBMDF.

ENCERRAMENTO DO 1º CURSO DE ABORDAGEM POLICIAL A SURDOS/2017



O Centro de Políticas Públicas (CPP) realizou, nesta tarde (13), o encerramento do 1o Curso de Abordagem Policial a Surdos. A cerimônia reuniu formandos, oficiais da PMDF e convidados no auditório da faculdade Uniplan, em Águas Claras, para celebrar a conclusão do curso pioneiro na instituição.

A mesa foi composta pela chefe do CPP, tenente coronel Jucilene Garcez Pires, pelo juiz de direito do TJDFT, Ben-Hur Viza e pelo policial da Reserva Remunerada, coronel Leobertino Rodrigues Lima Filho.
O evento completo contou com tradução simultânea para a Língua Brasileira de Sinais (Libras).

Os presentes assistiram à apresentação do grupo de teatro Surdo Humor Show, que simularam duas situações de abordagem policial com e sem o conhecimento de Libras. Ao final da encenação, os atores mostraram-se muito gratos pela oportunidade e agradeceram à PMDF pela inciativa. Um convidado surdo também foi convidado a subir ao palco para contar a experiência de uma abordagem sem comunicação adequada a surdos e também expressou sentimento de contentamento pela PMDF investir na capacitação aos policiais militares.

A cabo Gabrielle, do Batalhão de Aviação Operacional (BAvOp), foi oradora da turma e falou da importância do curso tanto para o policiamento comunitário quanto para a vida. “O curso não só transmitiu para a gente uma atividade policial que temos que aprimorar, mas atribuiu crescimento para a nossa vida. Quando a gente lida com situações diferentes do que se está acostumado, a gente passa a ter um olhar mais humano. Acredito que tanto para os surdos quanto para a PMDF, um está se incluindo no mundo do outro. O curso vai proporcionar a percepção de que eles não são uma parcela excluída.”

A chefe do CPP fez a entrega de certificado aos atores como forma de agradecimento pela apresentação do grupo de teatro na solenidade.
  
Curso

O curso teve duração de 30 horas e foi ministrado para 14 profissionais que trabalham em áreas vinculadas à Segurança Pública do DF. Os alunos adquiriram conhecimentos sobre noções de Libras, uso diferenciado da força, abordagem policial e abordagem policial a surdos.

A iniciativa foi elaborada a partir da solicitação realizada pela comunidade dos surdos, que apresentou ao comando-geral da PMDF a necessidade de mediação de comunicação nesses casos. A demanda foi encaminha ao CCP da instituição, que ministrou o curso por meio da Divisão de Direitos Humanos.

Na fase final, os policiais envolvidos foram às ruas, na Rodoviária do Plano Piloto, ponto de encontro dos surdos, realizaram diversas abordagens policiais colocando em prática o conhecimento adquirido e também tiveram experiência de estágio operacional.

O curso teve como objetivo capacitar os responsáveis pela segurança do Distrito Federal a realizarem uma abordagem adequada aos surdos e proporcionar à comunidade dos surdos a sensação de inclusão social.

Os três primeiros colocados no curso e os oficiais responsáveis pela capacitação receberam certificado.

Fonte.
PMDF.

Coronel da PMDF responsável por contratos é preso pelo MPDFT



O diretor do Departamento de Logística e Finanças (DLF) da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF), Coronel Francisco Eronildo Feitosa, foi preso nesta manhã (14/11) no âmbito da Operação Mamon.

Investigação do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios, por meio das Promotorias de Justiça Militar – PJM, do Centro de Informações – CI e do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado – GAECO, apontou a existência de uma associação criminosa que supostamente praticava extorsão para liberar contratos firmados pela Polícia Militar do DF.

Segundo promotores de Justiça, há suspeitas de cobrança de propina para liberação de faturas para manutenção de viaturas. Mas a operação apura indícios de exigências de extorsão contra empresários em praticamente todos os contratos da PMDF.

As investigações foram realizadas pelo MPDFT com apoio da Corregedoria da PMDF. Mamon é um termo derivado da Bíblia, usado para descrever a cobiça.

Além da prisão, os promotores realuzaram buscas e apreensões na DLF, que funciona no prédio do comando-geral, e na casa do coronel Feitosa.

O coronel da PMDF já se envolveu em outro episódio controverso. Ele também foi acusado de ter tentado beijar uma jovem de 22 anos, funcionária de um bar, em Vicente Pires. Segundo a jovem, Francisco Eronildo estava armado e com sinais de embriaguez. Em depoimento, a vítima afirmou que o policial teria forçado um beijo e dito palavras de baixo calão. As imagens do circuito interno de câmeras do bar filmaram a agressão.

Fonte.
Correio Brasiliense.